Livros favoritos de 2021

dezembro 30, 2021

Detalhe da pintura The Library, de Elizabeth Shippen Green, concluída em 1905

2021 está chegando ao fim, finalmente, e resolvi fazer minha lista especial de leituras favoritas do ano. Eu ia fazer uma lista conjunta de livros, filmes e séries, mas resolvi deixar os filmes e séries para outra postagem. 

Sempre anoto minhas leituras, porque gosto de ter um panorama comigo, saber o que li e em que mês li. Isso me ajuda a relembrar coisas que aconteceram nesses meses, datas que li menos que outras, essas coisas. Especialmente esse ano fico muito feliz de ter anotado tudo, pois notei que as datas estavam tão bagunçadas na minha cabeça que eu não sabia se tinha lido tal livro esse ano mesmo ou ano passado. O mês que mais li foi novembro, e o que menos li foi agosto. Nessa conta entram também livros que li a trabalho (e, por mais que alguns tenham sido absolutamente especiais, é claro que não posso falar deles neste post).

Separei 16 livros que foram de alguma forma muito especiais para mim e me fizeram companhia esse ano. 

  • Morro dos Ventos Uivantes (releitura): A nova edição de O Morro dos Ventos Uivantes, da Emily Brontë, com tradução de Marcia Heloisa, que foi lançado no final do ano passado/começo desse ano pela DarkSide Books, foi meu primeiro livro de 2021, e acho que foi uma excelente escolha. Me lembrava pouco do romance, e sempre gosto de começar o ano com algum livro especial. Foi batata. Os conteúdos extras, todos os detalhes da edição me deixaram extremamente feliz. Tem resenha dele aqui no blog.
  • A Cidade e a Cidade: Escrito por China Miéville, com tradução de Fabio Fernandes, li A Cidade e a Cidade no final de janeiro e esse foi meu segundo contato com o autor — o primeiro foi com Um Conto de Natal. Eu fiquei completamente fascinada pela história de duas cidades existindo em um mesmo local, a estranheza daquilo tudo, a possibilidade de brincar com o espaço dessa forma. Não consegui ler Estação Perdido em 2021, mas está nos planos para 2022.
  • The Outsiders: Escrito por S.E. Hinton, com tradução de Ana Guadalupe, conta a história dos garotos de uma periferia que tem uma amizade forte e se ajudam como podem, em meio ao preconceito e as diferenças assustadoras das classes sociais com os colegas vizinhos. Chorei o que podia e o que não podia lendo o livro e assistindo ao filme. Foi uma das leituras mais preciosas do meu ano. Fiz uma resenha emocionada sobre ele aqui
  • Horror: A Literary History: Uma leitura teórica, Horror: A Literary History se tornou um daqueles livros essenciais quando penso sobre teoria de terror, com foco na literatura. Organizado por Xavier Reyes, o livro conta com diversos artigos com recortes (dispostos em ordem cronológica) sobre os primeiros passos da literatura de horror até bem recentemente. O livro só está disponível em inglês, e está disponível para empréstimo no kindle unlimited
  • Orlando: Tinha tido poucos contatos com Virginia Woolf, mas resolvi me aventurar com Orlando (com a tradução de Jorio Dauster), por pura curiosidade, e foi uma aposta bem acertada. Um livro intenso, com passagens incríveis, que com certeza me fez querer conhecer mais sobre a autora (e já tenho aqui uma lista imensa de livros da Woolf pra ler, estou ansiosa)
  • Gótico Mexicano: Quando eu soube desse livro, eu fiquei aflita e ansiosa. Comprei o ebook em inglês na pré-venda e estava maluca para lê-lo, e descobri que a DarkSide lançaria ele por aqui, com tradução de Marcia Heloisa e Nilsen Silva. Foi uma alegria imensa, e tive o prazer de escrever sobre ele para a Quatro Cinco Um (leia aqui). É um excelente livro, muito divertido, com uma história cativante. Estou ansiosa para ler outras coisas da Silvia Moreno-Garcia
  • Terra Fresca da Sua Tumba: Quando me chamaram para escrever sobre Gótico Mexicano, me sugeriram também falar um pouco sobre Terra Fresca da Sua Tumba, de Giovanna Rivero, com tradução de Laura Del Rey, lançada em uma parceria da Editora Jandaíra com a Editora Incompleta. Eu não conhecia a autora, mas fiquei fascinada com o livro, que é excelente, tem contos crus e assombrosos, uma escrita intensa mesmo. Não poderia deixar de fora. 
  • Esfinge: Escrito por Coelho Neto e publicado em 1908, esse livro foi uma das grandes surpresas de 2021. Não tenho certeza como cheguei até ele (mas acho que foi pelo livro Fantástico Brasileiro), e fiquei fascinada. Em Esfinge, Coelho Neto traz um personagem que relembra muito Frankenstein, em uma construção excelente de narrativa de mistério, em que descobrimos aos poucos o pano de fundo dessa figura estranha. Escrevi uma resenha dele aqui.
  • As Lembranças do Porvir: Elena Garro não gostava de ser considerada uma autora de realismo mágico, mas muitos acreditam que esse foi o ponto de partida para o essa categoria fantástica. Traduzido por Iara Tizzot, o livro acompanha as lembranças de uma cidade, que narra os acontecimentos que aconteceram nela: uma história de tragédias, amores perdidos, e terrores muito humanos, tudo isso com uma ditadura cruel como pano de fundo. Uma leitura excelente, uma história fascinante. Fiz resenha dele aqui


  • A Casa das Sete Torres: Desde que li A Letra Escarlate, eu fiquei meio fascinada pelo Nathaniel Hawthorne. Quando descobri que ele tinha uma história no melhor estilo gótico-casos-de-família, eu precisei conferir. Comprei o livro em um sebo, porque queria uma edição antiga dele. Peguei a edição de 1983, da antiga Círculo do Livro, com tradução de Lígia Autran Rodrigues Pereira. É uma história incrível, eu fiquei ainda mais apaixonada. Tem resenha dele aqui
  • Love: A História de Lisey: Eu pensei muito nessa opção. Veja bem, eu li O Cemitério, Revival e Love do King esse ano, mas eu não queria repetir autores na lista. Revival foi uma ótima leitura, mas qual deles eu colocaria entre os favoritos? Sei que O Cemitério é um dos mais queridos pelos fãs, e realmente é um livro fenomenal, excelente mesmo, entrou para os meus favoritos do King e me emocionei muito. Mas Love falou comigo de uma forma diferente. Então tive que optar por ele. Li ele na edição antiga, com tradução de Fabiano Morais. Tem resenha dele aqui no blog.
  • Dark Tales: O mesmo "problema" — eu queria que todos os meus problemas fossem desse tipo — aconteceu com a Shirley Jackson. Eu li Dark Tales e li O Homem da Forca. E eu amei O Homem da Forca, mas Dark Tales, que é um livro de contos, e que tem diversas atmosferas diferentes (e todas assustadoras) mexeu mais comigo, então eu não poderia escolher outro. Mas Shirley Jackson não tem erro, né? O livro, infelizmente, não tem tradução para o português. A resenha pode ser lida aqui. Sobre O Homem da Forca, Michelle e eu fizemos uma live sobre ele no The Witching Hour, que pode ser assistida aqui, e também tem resenha no blog.
  • Filme Noturno: Eu não dava absolutamente nada por esse livro. Eu comprei o ebook em uma promoção, por uns R$7,00, sem fazer ideia do que se tratava, sem nunca ter visto alguém falar sobre ele (depois descobri que o Gus do Fita Maldita gostava muito dele — e o Gus tem um conteúdo muito legal, confiram). Então fui de olhos vendados mesmo, e foi uma leitura INCRÍVEL. Todo o mistério, todas as situações, a narrativa da Marisha Pessl, com tradução de Alexandre Martins, os personagens, eu fiquei apaixonada. É um livro excelente. Fiz até uma resenha dele aqui e recomendei pra todo mundo. 
  • Da Magia à Sedução: Durante todos esses anos que amei Da Magia à Sedução, nunca tinha lido o livro da Alice Hoffman, que deu origem ao filme. Tinha lido o segundo livro, As Regras do Amor e da Magia, mas o primeiro não. Então, esse ano a editora Jangada relançou o primeiro livro, com tradução de Denise de Carvalho Rocha, e eu não perdi tempo: fui correndo ler. Excelente, mesmo com as diferenças entre a história do livro e o filme (que eu já conhecia e amava) eu consegui me apaixonar pelo primeiro também. Me emocionei muito e fiquei extremamente feliz com a leitura. Tem resenha dele aqui
  • Vita Nostra: Escrito por Marina e Sergey Dyachenko, com tradução de Heci Regina Candiani, eu não poderia deixar de colocar Vita Nostra aqui nessa lista pelo simples motivo de que esse livro alugou um triplex na minha cabeça por semanas. Até hoje penso nele de vez em quando, de repente. Ele tem ideias interessantíssimas, uma história empolgante, um mistério daqueles bem absurdos que quando você acha que está descobrindo você se pergunta "mas será possível isso?". Eu fiquei mergulhada nessa leitura por dias. Tem resenha completa aqui no blog.
  • Nossa Parte da Noite: Eu fiquei bastante feliz quando vi que tinha um lançamento novo em português da Mariana Enriquez (com tradução de Elisa Menezes), então estava muito entusiasmada para conferir. A autora é excelente, e eu gosto muito de tudo que li dela até então. Mas eu não esperava que Nossa Parte da Noite fosse me pegar tão em cheio. Um livro visceral, profundo, intenso e cheio de detalhes. Incrível mesmo, uma leitura arrebatadora. Escrevi uma resenha completa dele aqui
  • My Heart is a Chainsaw: O Stephen Graham Jones está no meu radar faz um tempão. Acompanho algumas listas frequentemente (amo lista) e o nome dele sempre é citado com The Only Good Indians, mas foi com My Heart is a Chainsaw que minha cabeça virou por ele completamente. Cheio de referências, o livro é uma carta apaixonada ao slasher e aos filmes de terror. Excelente, uma leitura que eu não consegui parar até terminar. Estou ansiosa para ler tudo dele que puder (achei dois livros lançados já há alguns anos por menos de R$15,00 cada e me presenteei com eles, então já estão na fila de leitura). O livro não tem tradução para o português e ainda não fiz a resenha dele (mas será a primeira de 2022! aguardem). 


Menção Honrosa

É claro que eu iria citar outros queridinhos do meu coração, né. Eu não sei fazer listas, eu roubo sempre. Então separei uma parte pra mencionar outros queridinhos. Como já citei anteriormente, eu amei O Cemitério, do King, e O Homem da Forca, da Shirley Jackson, mas por motivos ~aesthetics não quis colocar duas vezes o mesmo autor (eu abriria uma exceção pro Graham Jones, mas não terminei o livro dele de contos). 

Não posso deixar de mencionar Farol da Névoa, da minha amiga Karen Alvares, incrível demais, que escreveu um livro aterrorizante. A Dame Blanche, editora em que o livro foi publicado, me convidou para lê-lo antes do lançamento, e eu fiquei muito envaidecida e feliz. O livro é espetacular. Michelle e eu batemos um papo com a Karen e a Anna Martino, editora da Dame Blanche, tá lá no canal do youtube do The Witching Hour

O Clube dos Crimes das Quintas-Feiras, de Richard Osman, também merece seu destaque. Foi uma leitura muito gostosa, eu me diverti imensamente, é o tipo de mistério de detetives que eu adoro. Nessa linha entra também Cordialmente Cruel, de Maureen Johnson, excelente leitura, muito divertida.

Li poucos quadrinhos, infelizmente, mas a Tali Grass me enviou Cordélia, e eu fiquei muito emocionada lendo ele. Achei uma baita história, a Tali arrasa. Li também Mary: The Adventures of Mary Shelley's Great-Great-Great-Great-Great-Granddaughter, da Brea Grant, com arte de Yishan Li, e me fez muito, muito feliz. Um quadrinho incrível.

Também trabalhei em alguns livros incrível, com destaque para Halloween: O Legado de Michael Myers, e Álbum de Família: A Família Addams. Ficaram livros lindíssimos, com um conteúdo belíssimo de curiosidades, bastidores e informações relevantes sobre esses dois fenômenos dos corações apaixonados pelo terror.

Não posso deixar de mencionar meu querido projeto pessoal do coração, em que estou lendo As Crônicas Vampirescas em ordem cronológica. Cheguei agora em A Rainha dos Condenados, e estou fascinada. Tem sido uma jornada incrível. 

Claro que essas são apenas algumas das leituras que fiz, mas percebi que li poucos livros de ensaio, não ficção e de pessoas não brancas, e mesmo livros escritos por brasileiros, algo que pretendo mudar em 2022. Já estou com um livro da Octavia Butler engatilhado, que será minha primeira leitura do ano que vem, e estou com uma lista imensa de não ficção e ensaios para ler. Estou ansiosa para começar o novo ano e novas leituras. 

O texto de filmes e séries favoritos de 2021 deve sair em breve, aguardem mais uma listinha. 

*
Através do meu link de associada da Amazon (clicando aqui) você consegue comprar todos os livros mencionados. É só clicar no link, pesquisar o livro de interesse, e prontinho. Comprando pelo meu link você me dá aquela ajudinha sem gastar nada a mais com isso :)

Leia também:

2 comments

  1. Li 3 da sua lista que também estão nos meus favoritos!
    Enquanto lia A casa das sete torres vinha na minha cabeça: Mike Flanangan. Mike Flanangan. Imagina essa história nas mãos dele?!
    Gótico mexicano foi uma surpresa muito boa. Já tô de olho nas outras obras da Silvia Moreno-Garcia. As vezes tem ebook com preço muito bom. 😁
    E O morro dos ventos uivantes que foi uma primeira leitura e foi uma mistura de sentimentos durante a leitura. Que livro sensacional.
    Boas leituras para 2022, Jéssica!

    ResponderExcluir
  2. The Outsiders é maravilhoso! <3


    Limonada

    ResponderExcluir

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!