5 documentários sobre filmes de terror


Desde que comecei a trabalhar com terror, acho que um dos materiais primordiais para entender e aprender sobre o gênero foram os documentários e livros específicos ― de bastidores ou de ensaios sobre o tema, de variados recortes, enfim. 

Encontrei nos documentários e nos livros de não ficção sobre o gênero uma forma de conhecer mais a fundo a visão dos próprios realizadores, de pessoas de dentro da indústria do terror, em como esses filmes são feitos e o que eles esperam deles. Contextos, curiosidades, entrevistas que fazem com que a gente compreenda melhor que na outra ponta da corda que une espectador e filme, estão as pessoas que fizeram aquele filme, e elas têm intenções e expectativas, da mesma forma que nós.

Já houve casos em que eu não tinha respeito nenhum por um realizador e, depois de ver ele falando sobre seus trabalhos, eu comecei a gostar mais dele; e houve o contrário também. 

Além disso, se tem uma coisa que eu particularmente gosto, é de conhecer um pouco mais dos bastidores, saber o que rola por trás das câmeras, o dia a dia de uma equipe de trabalho, essas coisas (as famosas fofocas, sim, adoro). 

Então separei uma lista com cinco documentários sobre o gênero de terror que são meus favoritos. Eu tenho uma lista no letterboxd (que pode ser acessada aqui) com 64 documentários sobre filmes de terror ou seus realizadores. Mas vou focar em cinco que são mais fáceis de serem encontrados e acho que valem muito a pena serem vistos.

Horror Noire (2019)


Inspirado pelo fascinante, importantíssimo e brilhante trabalho da Dra. Robin Means Coleman ― que foi publicado no Brasil pela DarkSide Books, com tradução de Jim Anotsu ―, Horror Noire segue a mesma intenção do livro: explorar e compreender a representação negra no cinema de terror, das primeiras décadas até (no caso do documentário) 2019, quando foi lançado. Um dos melhores estudos sobre o gênero do terror, com um recorte extremamente importante, com entrevistas com atores e diretores e pesquisadores do gênero. Um excelente mergulho no terror e no recorte racial, com uma excelente produção e um trabalho incrível mesmo. Eu não poderia recomendar mais. 

Eli Roth's History of Horror (2018-2021)


Uma série documental sobre o gênero do terror que passeia por todos os subgêneros, com recortes temáticos por episódio, trazendo um elenco de peso como convidados. Eli Roth comanda uma das melhores coisas já feitas sobre terror que eu tive o prazer de ver. Um documentário cuidadoso, com depoimentos de quem acompanha e faz o gênero de terror ser o que ele é, inclusive pesquisadores, jornalistas e críticos especializados. É uma aula por episódio, e você nunca termina um episódio da mesma forma que começou. Um trabalho muito bem produzido, muito bem feito, repleto de histórias e recheado de teoria sobre o cinema de gênero. History of Horror também tem um podcast pela shudder, com entrevistas, que pode ser ouvido aqui.

Going to Pieces: The Rise and Fall of the Slasher Film (2006)


Gosto muito de slashers então descobrir esse documentário foi um momento glorioso pra mim. Com depoimentos de John Carpenter, Amy Holden Jones, Wes Craven, Malek Akkad, Greg Nicotero, Debra Hill, Rob Zombie, entre tantos outros, Going To Pieces cobre uma parte grande da história dos slashers, de seu surgimento até o momento em que o documentário foi lançado. Depoimentos importantes de realizadores e trabalhadores da indústria (Akkad, por exemplo, é filho do produtor que deu o pontapé inicial para a realização de Halloween de 1978, Moustapha Akkad, e quem detém os direitos sobre a obra). Não tem a excelência na execução dos outros dois, mas é um trabalho bem honesto e com histórias e curiosidades fascinantes sobre o subgênero.

Scream, Queen! My Nightmare on Elm Street (2019)


Esse documentário é particularmente interessante, porque o recorte dele não é, tecnicamente, sobre um único filme, um único subgênero ou um único tema; o recorte de Scream, Queen! é uma pessoa, Mark Patton, e todos os problemas que ele teve, pessoalmente, com seu papel em A Hora do Pesadelo 2. No filme, muitos acreditam haver um subtexto homoerótico do qual os fãs caçoaram durante décadas, e tudo recaiu sobre Patton. É um documentário também que mostra como alguns fãs conseguem ser horríveis e as consequências disso nas pessoas reais envolvidas nos filmes, além desse recorte imensamente importante. Então, mesmo que você não goste de A Hora do Pesadelo, eu recomendo esse documentário porque é um ótimo estudo de caso de recepção vs intenção e as consequências nas vidas de pessoas envolvidas com uma obra. 

Nightmares in Red, White and Blue (2009)


Ah, as transformações culturais, sociais e políticas e como o terror está intrinsecamente ligado a elas. Esse é um dos meus temas favoritos quando se trata de terror, é uma das coisas que mais gosto de ler e de acompanhar. Como o contexto afeta uma obra? Como o contexto afeta a recepção dessa obra? É muito interessante perceber essas pequenas tendências e detalhes da história do horror. Nightmares in Red, White and Blue fala principalmente dos Estados Unidos nesse recorte. Apesar do excelente tema, aparentemente eles não encontraram nenhuma mulher para falar sobre o assunto, já que só homens foram chamados para dar depoimentos e entrevistas no documentário. Mas, ainda sim, tem momentos interessantes. Da lista, talvez esse seja o documentário mais difícil de ser encontrado.

Bônus: Curiosidade Mórbida (2019)


Nos idos de 2019 trabalhei como assistente de roteiro de uma série documental sobre terror no Omelete, um trabalho que me orgulho muito de ter feito. Com depoimentos de diretores e pesquisadores do gênero aqui do Brasil, a série está disponível completa no Youtube, de forma gratuita, em 4 vídeos. Curiosidade Mórbida: Episódio 01 | Curiosidade Mórbida: Episódio 02 | Curiosidade Mórbida: Episódio 03 | Curiosidade Mórbida: Episódio 04.

Esses são apenas alguns dos meus favoritos e dos que consegui assistir. Como comentei, nem sempre esses documentários são fáceis de serem encontrados. E ainda temos muitos outros, como Room 237, que fala sobre teorias de O Iluminado; Cursed Films, sobre filmes "amaldiçoados" e suas produções desastrosas; In Search of Darkness, com suas muitas horas de duração e os filmes dos anos 1980; Woodlands Dark and Days Bewitched: A History of Folk Horror, só sobre filmes de folk horror; além de tantos documentários sobre os próprios filmes, como Hail to the Deadites, só sobre Evil DeadHalloween: 25 Years of Terror, sobre a franquia Halloween, etc etc. Mas, não deixem de procurar. Quando encontrados, são excelentes de serem assistidos.

Jéssica Reinaldo

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler acompanhada de um café quentinho. Siga nas redes: Twitter | Facebook | Instagram

Um comentário:

  1. Gostei das recomendações. O Horror Noire já vi (e adorei). Os outros estão aqui na fila eterna. E não sabia dessa sua participação no Curiosidade Mórbida. Bacana! ;)

    ResponderExcluir

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram