Livros de Sangue vol. 1 e vol. 2, Clive Barker


Lembro a primeira vez que li algo do Clive Barker. Diferente dos meus colegas que cresceram assistindo e lendo coisas de terror, meu contato com o gênero é bastante recente. Com o Barker, por exemplo, começou em 2016/2017, quando eu estava fazendo auto escola. 

Morava em uma cidade onde eu fazia a faculdade, e prestes a terminar o curso pensei que seria bom tirar a carteira. Não é com orgulho que digo que li Hellraiser em algumas das aulas da auto escola — que eu já tinha assistido, mas precisava completar a quantidade de horas-aula —, mas foi assim que aconteceu. Eu tinha comprado o livro, ele estava esperando pra ser lido, fazia um calor difícil lá fora, e o ar condicionado da sala era muito bem-vindo.

Lembro de ter ficado fascinada, mas em todos esses anos ainda não revisitei o livro, ou o filme ou suas sequências, e é algo que preciso fazer urgentemente. Me reencontrei com Barker novamente em "Candyman", que é um conto que gosto muito (e devo escrever sobre ele em breve). Mais recentemente, e aproveitando os lançamentos da DarkSide Books com a Macabra, li Livros de Sangue.

Livros de Sangue é uma coletânea composta por seis volumes com diversos contos. A única coisa que os liga, é que, de acordo com a primeira história do primeiro livro, esses contos são escritos no corpo de um homem que se aventurou a estar no lugar errado, na hora errada: na estrada que leva os mortos ao além.

Os dois volumes lançados até agora possuem tradução de Paulo Raviere e tem um trabalho excelente e assustador de capa e artes interiores. Até agora, posso dizer que ambos os livros foram leituras incríveis, e todos os detalhes que Barker acrescenta em suas histórias são interessantes.


No volume um conhecemos um pouco mais sobre a questão desses "livros de sangue" no conto "O Livro de Sangue", que conta a história de uma equipe paranormal que entra em contato com os caminhos em que vagam os mortos. É a partir desse conto que os outros se desdobram, apesar de não terem uma ligação direta ou personagens iguais. O que os conecta, realmente, é a crueldade, a crueza, o elemento inusitado e o terror das relações entre os humanos. Afinal, quem conta essas histórias passou por poucas e boas, ou não estaria em um lugar tão assombroso quanto essa esquina do terror (se alguém criar um bar com esse nome, me chame para tomar um negocinho).

Meu conto favorito do primeiro volume foi "O Yattering e Jack", porque tenho um fraco pela comédia de horror, e o conto tem um dos conceitos que eu mais gostei nos dois livros: e se um demônio menor tivesse que encher o saco de um humano, mas o humano fosse resistente o bastante para o demônio não conseguir completar sua tarefa? Jack é um personagem muito astuto, e gostei muito de como toda a coisa se desenvolve. Penso que daria uma ótima adaptação para filme. Mas destaco também "Sexo, Morte e Estrelas" e "Nas Montanhas, as Cidades", que são duas histórias que vagam entre uma série de elementos fascinantes.

O segundo volume não perde em nada para o primeiro. Os contos são tão bons e medonhos (em um bom sentido) como no volume anterior. Não tive um favorito, mas tenho três destaques: "O Testamento de Jacqueline Ess", "As Peles dos Pais" e "Novos Assassinatos na Rua Morgue" — esse último, um tipo de sequência do conto do Poe, que se pergunta "e se o que aconteceu naquele dia fosse real?". Apesar de todos os contos serem incríveis, esses três me despertaram uma soma de sentimentos que acho que poucas vezes eu tive — desconforto, assombro, nojo, são alguns deles.

Mas acho que essa é uma das maiores qualidades do Barker: ele sabe escrever sobre sexo e sobre morte e sobre o desconforto e a repulsa, tudo ao mesmo tempo, e boa parte das vezes em um mesmo conto, em uma mesma página. Livros de Sangue é pra ser desconfortável e inusitado, em seu próprio conceito, de histórias escritas no sangue e na carne, e nesses dois volumes dá para se dizer que Barker fez isso com maestria. 

Foram leituras impressionantes, e estou ansiosa para ler os outros livros da coleção. 

* Os livros foram recebidos em parceria com a Editora DarkSide :)

Compre os livros

Lembrando que, comprando com meus links da Amazon, você dá aquela forcinha sem pagar nada a mais por isso :)
Jéssica Reinaldo

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler acompanhada de um café quentinho. Siga nas redes: Twitter | Facebook | Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram