3 coletâneas brasileiras de terror para ler no Kindle Unlimited


Gosto muito de coletâneas de contos, como já mencionei algumas vezes aqui no blog. Acho uma ótima forma de conhecer autores novos, e os contos tem algo que me atraem muito, principalmente quando decido que quero leituras um pouco mais rápidas. Às vezes não sinto muita vontade de ler romances mais longos, e como não gosto de ficar sem ler nada é comum que eu vá atrás de contos. Atualmente estou lendo Carrossel Sombrio e Outras Histórias, do Joe Hill e pretendo passar o fim de semana com ele. 
Recentemente saiu pela DarkSide Books a coletânea em homenagem ao Stephen King, Antologia Dark, e só com autores nacionais, e fiquei muito contente em conhecer alguns autores ali que ou não conhecia ou tinha tido pouco contato, bem como autores que já acompanhava e que sou fã. A antologia está muito interessante para quem é fã de King (e quem não é, também), e conta com alguns contos tanto com personagens novos e baseados no universo do autor, tanto "continuações" de personagens que já conhecemos. 

Outro ponto ótimo de coletâneas de contos é que, no Brasil, algumas agências literárias, editoras independentes ou associações se juntam e fazem livros com seus autores e, como disse, é uma ótima forma de conhecer mais do que tem sido produzido. 

E, muitos desses livros, podem ser encontrados para serem lidos no Kindle Unlimited. O Kindle Unlimited é um serviço da Amazon em que você paga R$19,90 por mês e tem acesso a uma enorme quantidade de títulos selecionados. Você pode "alugar" e manter no seu dispositivo até 10 livros ao mesmo tempo. São muitos livros, muitas possibilidades e é um ótimo serviço. Li muitas coisas que valeram muito a pena (como A Saga dos Brutos, da Ana Paula Maia, que fiz uma resenha e pode ser lida aqui). E: você não precisa de um kindle para ler os livros disponíveis. Os aplicativos para celular e para pc são também muito bons. 

Selecionei três coletâneas de autores que já conhecia através das redes sociais, mas que, alguns, ainda não tinha tido contato com o trabalho. As três tem uma tendência mais jovem adulto ou infanto juvenil, mas gosto imensamente do tom e dos elementos que a maioria deles utiliza para contar suas histórias. 

Cantigas no Escuro


Já até fiz uma resenha desse livro em 2018 (que pode ser lida aqui). Na época, apoiei o projeto no catarse e gostei demais da proposta e da execução dele. Várias autoras escolheram cantigas de rodas e as escreveram em formato de conto com elementos de terror. As autoras reunidas são Jana Bianchi, Iris Figueiredo, Solaine Chioro, Gabriela Martins, Emily de Moura e Laura Pohl. Tenho um carinho muito especial por esse livro e o recomendo de novo porque foi um dos primeiros contatos que tive com livros nacionais de terror, e fez com que conhecesse algumas autoras que acompanho até hoje. 
Link para o ebook: Cantigas no Escuro

Quatro minutos para a meia-noite


Com contos de Bárbara Morais, Roberta Spindler, Sol Chioro e Vitor Castrillo, o livro foi produzido pela Agência Página 7, agência que foca no público infanto juvenil e jovem adulto. O livro tem quatro histórias, algumas mais assustadoras que outras, mas todas com elementos de terror muito bem trabalhados e que são um ótimo entretenimento. Destaco o primeiro conto (mesmo adorando todos os outros também), de Bárbara Morais, com uma narrativa bastante gráfica e conseguiu me deixar extremamente tensa durante a leitura.

Histórias (mais ou menos) assustadoras


Organizado pela agência literária Magh, o livro possui contos de Fernanda Castro, Johnatan Marques, Lady Sybylla, Roberto Fideli, Anna Martino, Karen Alvares, Delson Neto e  Roberto de Sousa Causo. Novamente, os elementos de terror utilizados foram ótimos e é uma coletânea muito divertida. Tive vários preferidos, e achei muito interessante como alguns contos utilizam de histórias que conhecemos e dão outra vida para eles. Temos alienígenas, folclore nacional, a humanidade fazendo merda, psicopatas e toda a sorte de situações aterradoras. Me diverti muito com algumas das histórias.

Outras recomendações

Ainda estou lendo outras coletâneas nacionais, como Confinados, uma coletânea de contos com autores da ABERST (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror) e já planejo um segundo texto de indicações em breve.

E, claro, se você tem a opção de apoiar seus escritores nacionais preferidos ou mesmo apostar em algumas ideias, eu recomendo sempre ficar de olho no catarse. Alguns projetos interessantes estão sendo desenvolvidos, como o projeto de Afro Horror, que reúne autores negros com contos de terror, da Cartola Editora; ou a Revista Mystério Retrô, organizada por Tito Prates; dentre tantos outros, a plataforma é excelente para descobrir projetos e dar uma chance a autores e editoras independentes. 

Conheça autores nacionais e descubra uma série de novas visões e olhares de histórias de terror. :)

Jéssica Reinaldo

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler acompanhada de um café quentinho. Siga nas redes: Twitter | Facebook | Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram