Penitência, de Kanae Minato


Indicado ao Prêmio Edgar Allan Poe de Melhor Romance Original em 2018, o livro Penitência, de Kanae Minato, foi lançado em português pela Editora Gutenberg, traduzido do inglês por Elisa Nazarian. 

Atenção: gatilho de abuso sexual e violência infantis.

Na história, um crime mudaria a vida de um grupo de garotas para sempre e as levaria a percorrer um caminho difícil e cheio de espinhos. Uma leitura rápida e que te deixa preso até o final, querendo compreender o que exatamente aconteceu no dia do assassinato de Emily. 

Sobre o livro

O livro, que se passa no Japão, conta a história de quatro jovens após um terrível assassinato que aconteceu com uma amiga de escola. Quando tinham cerca de 10 anos, Sae, Maki, Akiko e Yuka viviam em uma cidadezinha pequena, com uma vida bastante simples e se divertiam com brincadeiras típicas de crianças. Emily, uma garota vinda da capital, logo se torna amiga das meninas. Certo dia, durante um festival tradicional japonês, um assassinato acontece enquanto as quatro meninas brincavam de vôlei: o corpo de Emily é encontrado por elas após ter sido levada por um homem, que vestia roupas de trabalho, enquanto estavam brincando de vôlei das dependências da escola.

Com a desculpa de que precisava da ajuda de uma das garotas, Emily é levada pelo homem e, quando se dão conta e já é hora de voltar para casa, as amigas vão procurá-la. Ao abrirem um dos vestiários, se deparam com o corpo inerte da jovem. O que aconteceu? O que elas devem fazer? Cada um assume uma responsabilidade e chamam adultos que possam ajudar. Durante os depoimentos tomados pela polícia, as jovens se recordam com exatidão o que aconteceu, mas um detalhe escapou a todas: elas não conseguem se lembrar do rosto do homem que levou Emily. 

A mãe de Emily se encontra inconsolável, e depois de três anos do acontecimento ela chama as jovens e deixa um recado para as garotas, afirmando que elas precisam encontrar o assassino ou ela vai se vingar. 

"Jamais perdoarei vocês, a não ser que encontrem o assassino antes da prescrição. Se não conseguirem fazer isso, então se redimam do que fizeram de um jeito que eu aceite. Se não fizerem nenhuma das duas coisas, digo aqui e agora que vou me vingar de cada uma de vocês."
É a partir desse crime e desse apelo que a história se desenvolve. Cada capítulo conta a perspectiva de uma das garotas e o que aconteceu com cada uma delas após o assassinado e nos 15 anos que se decorreram do crime (no Japão, até 2010, a prescrição do crime de assassinato acontecia após 15 anos do acontecimento). 


Repercussão do assassinato e penitências

Cada uma das garotas reagiu de um jeito ao assassinato e isso fica bastante claro com o passar dos capítulos. É interessante ver como a autora narra esses acontecimentos e as escolhas que faz para cada uma delas, a forma como a personalidade delas emerge com suas ações. Cada capítulo nos entrega pistas e formas de conhecer essas personagens, preencher as lacunas e saber se elas escolheram a penitência ou encontrar o assassino. E é interessante, porque não esperamos algumas das decisões das personagens, acaba sendo uma surpresa. Nenhuma delas é previsível ou escolhe o que imaginamos que elas vão escolher. 

E são nessas escolhas que as coisas se tornam cada vez mais perversas e mostram o que esse aviso da mãe de Emily causou nessas garotas, que tinham menos de 13 anos quando foram postas contra a parede com um pedido assustador. Como elas poderiam reagir aquilo, sendo que muitas já se culpavam pelo que aconteceu?

A parte negativa disso é que para alguns a história possa parecer muito repetitiva, já que o crime é repetido diversas vezes. Entretanto, sempre um detalhe a mais e uma questão nova é levantada, além de ajudar a compreender melhor a mente dessas personagens. 

Apesar do tema difícil e pesado, e que logo no começo do livros somos apresentados a uma violência sexual terrível, o livro é interessante justamente pelo seu desenvolvimento e pela forma como explora o psicológico daquelas garotas. É interessante perceber através de sutilezas como funcionou o pedido trágico da mãe de Emily. A narrativa de Kanae Minato também prende o leitor, e ela utiliza formas diferentes de fazer com que as garotas contem suas histórias, seja por carta, seja por entrevista, seja por uma psicóloga. Estou interessada em ler Confissões, também de Minato, que também explora as relações entre uma mãe que perdeu sua filha e aqueles que ela considera responsáveis. 

Adaptação para TV

Há uma adaptação produzida em 2012 para a TV japonesa, dirigida por Kiyoshi Kurosawa. A minissérie tem cinco episódios e, cada um deles, corresponde a um dos capítulos do livro. 

Compre o livro



Jéssica Reinaldo

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler acompanhada de um café quentinho. Siga nas redes: Twitter | Facebook | Instagram

Um comentário:

  1. Li a amostra e a história me chamou a atenção. Que bom que autores de outras nacionalidades têm chegado em versões em português. Interessante conhecer outros cenários.

    ResponderExcluir

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram