A Menina Ícaro, de Helen Oyeyemi



Nas listas de grandes escritoras de horror, um nome que sempre aparece é o de Helen Oyeyemi. Dentre suas obras, estão os livros White is for Witching, Gingerbread e, o único publicado em português, lançado pela editora Intrínseca e traduzido por Adalgisa Campos da Silva, é A Menina Ícaro.



O Livro:

Jessamy Harrison é uma garotinha de oito anos, bastante solitária e que encontra companhia em suas leituras, sozinha. Mas Jess tem algo dentro dela, algo que quer sair, e quando se sente nervosa, Jess grita. Seus pais não conseguem compreender o que há com ela. Mas Jess é uma garota extremamente inteligente, e pode ser transferida da quarta para a quinta série sem terminar o ano.
Outro detalhe de nossa personagem é que ela é tanto inglesa quanto nigeriana. Sua mãe é da Nigéria, seu pai é da Inglaterra. Tentando estreitar laços com a família do outro continente, a família de Jess vai passar uns dias para que ela conheça o avô e seus tios.
É nessa viagem para a Nigéria que Jess descobre uma parte de si mesma que não conhecia, que é estranha demais para si. E é nessa viagem também que Jess conhece Titiola, ou TillyTilly, que se torna a nova grande e melhor amiga da garotinha. Ambas são muito semelhantes, tem a mesma idade, até se parecem fisicamente. Mas TillyTilly tem um dom que fascina Jess, e TillyTilly tem poderes.

"Duas pessoas famintas nunca devem fazer amizade. Se fizerem, se comem. É a mesma coisa com uma pessoa que tem fome e outra que está saciada: elas não podem ser amigas de verdade porque a faminta vai comer a saciada. (...) Só duas pessoas saciadas podem ser amigas. Elas não querem nada uma da outra a não ser amizade..."

A Menina Ícaro é uma narrativa interessante sobre influência e dualidade, sobre criação e tradições, e sobre como negligenciar aqueles a quem amamos pode ser um problema. Jess é inteligente, e ama sua família, mas seu pai não a compreende muito e sua mãe a teme, porque ela não é uma criança normal. A forma como é criada, também, não é de concordância entre os dois.
O que começa com uma amizade divertida, logo passa a ser uma relação dependente e aterrorizante, onde TillyTilly faz coisas que vão contra o que Jess acredita, coloca a criança em diversas encrencas, levando-a até a situações muito graves.
Apesar de ser tão inteligente, Jess se sente solitária, e quem vem estender a mão para ela é TillyTilly, então não podemos culpá-la por querer ser como a garota, ou por manter uma amizade que nós, que estamos somente acompanhando de longe, considerar extremamente nociva.

O que torna a narrativa interessante:

O livro reúne elementos interessantes de horror e suspense, além do drama da própria garotinha. Elementos culturais da Nigéria também estão presentes, e tudo isso se une através da narrativa competente e arrebatadora de Oyeyemi para nos manter atento à história de Jessamy.
É emocionante acompanhar as descobertas de Jess, desde seu passado, as tradições de sua família, sua nova "amiga", sua completa solidão passar a ser uma amizade dolorosa, até que ela descobre que está, talvez, passando por maus momentos e que não seja normal a forma como TillyTilly age com ela.
O final não é extremamente revelador, e alguns elementos permanecem inexplicados. Algumas explicações são deixadas de lado e ignoradas, mas é um livro interessante e uma obra única, diferente de grande parte das narrativas a quais estamos acostumados.
Oyeyemi nasceu na Nigéria e foi para a Inglaterra ainda criança. Escreveu A Menina Ícaro quando ainda estava no Ensino Médio, o que só demonstra a enorme competência que tem ao contar histórias. É uma enorme infelicidade que seu trabalho não esteja mais acessível para nós, em português. Mesmo a edição de A Menina Ícaro só é encontrada em sebos por aí.

Compre os livros:

A Menina Ícaro: Amazon
White is for Witching: Amazon
Gingerbread: Amazon

Jéssica Reinaldo

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler acompanhada de um café quentinho. Siga nas redes: Twitter | Facebook | Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram