Do peso de viver ao body horror: o trabalho de Amanda Miranda



Ilustradora, designer e autora, Amanda Miranda é uma jovem artista de visual, trabalhando no ramo desde 2013. Já fez alguns trabalhos de encartes de CDs para bandas como Francisco El Hombre e Liniker e os Caramelows, e trabalhos para o site The Intercept Brasil. Utiliza de diferentes técnicas para seus trabalhos, mas uma de suas grandes características são as cores fortes e vibrantes. Em seus trabalhos mais recentes que serão tratados aqui, seus três quadrinhos: Hibernáculo, Juízo e Sangue Seco Tem Cheiro de Ferro, Amanda tem utilizado de questões existenciais e até mesmo de body horror para compor narrativas desconfortáveis.


Em Hibernáculo acompanhamos a história de Augusta, uma famosa pianista, que se questiona o tempo todo sobre o peso de sua música sobre ela mesma, suas relações com o trabalho e com os outros, com o sucesso e consigo mesma. Poético, profundo, o trabalho de Amanda Miranda nos apresenta uma bela narrativa com belas ilustrações. Um excelente trabalho. Sobre Hibernáculo, Amanda deu uma entrevista interessante para o site Vitralizando, que pode ser conferida aqui.



Em Juízo, quadrinho que faz parte da coleção Tabu, publicada esse ano pela Editora Mino, Amanda vai ainda mais fundo ao buscar o desconforto. Ao contar a história de uma mulher com problemas com seu "dente do juízo", Amanda nos conta uma história triste e emocionante sobre decisões, escolhas, poderes e terrores, enfrentados muitas vezes por mulheres que se veem em uma situação que são obrigadas a aceitarem, apesar de não quererem, e se eu disser mais que isso talvez estrague um dos plots principais da história. É uma narrativa rápida, com uma das grandes qualidades no trabalho da artista: sua arte deixa sem palavras.
Conversando com Amanda ela conta como foi terrível o processo de pesquisa para conhecer o que precisaria desenhar. Juízo é uma história visceral, e sua arte que dialoga diretamente com o body horror, um dos subgêneros mais angustiantes dentro do horror, é maravilhosa, e dá um ar ainda pior para todo a situação que a personagem precisa enfrentar.


Recentemente Amanda também lançou o quadrinho Sangue Seco Tem Cheiro de Ferro, durante a feira des.gráfica, que aconteceu no último dia 19 e 20 de outubro. Através da coleção que leva o nome da feira, Des.Gráfica, Amanda conseguiu a publicação por um edital do MIS (Museu da Imagem e do Som). Sangue Seco Tem Cheiro de Ferro é um trabalho muitíssimo atual sobre fugas de um local nocivo, buscando encontrar um lugar em meio a um mundo cada vez mais terrível e caótico. Outro trabalho intimista e reflexivo de Amanda, que tem trabalhado questões de existência de forma incrível em seus últimos trabalhos.
O quadrinho terá outro lançamento em São Paulo, dia 01 de novembro, na loja Monstra, às 19h30.

Vocês podem encontrar o trabalho de Amanda em seu site, basta clicar AQUI.

Onde comprar:





Jéssica Reinaldo

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler acompanhada de um café quentinho. Siga nas redes: Twitter | Facebook | Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram