Stranger Things - Raízes do Mal: um livro prequel que diverte e prende os fãs da série



Stranger Things é uma série que me causa curiosidade. Desde sua primeira temporada, venho acompanhando a história de Will e seus amigos, no mundo invertido, com Eleven, e venho me divertindo bastante durante esses anos.


Recentemente a Editora Intrínseca publicou no Brasil o livro Stranger Things - Raízes do Mal, escrito por Gwenda Bond e traduzido para o português por Stephanie Fernandes. O livro serve como aventura solo, sim, mas serve melhor como um prequel para aqueles que já gostam da série e querem conhecer um pouco mais desse universo. No livro temos, também, algumas figurinhas conhecidas (principalmente da segunda temporada).

O texto a seguir contém spoilers do livro, mas que não afetam a série.

O ano é 1969. Conhecemos logo no início uma jovem Terry Ives. Se você conhece a série, vai se lembrar desse nome: Ives, a mãe de Eleven. Terry Ives acaba indo participar de alguns estudos que rendem um dinheiro extra, sem saber que estava se metendo em um buraco muito, muito fundo.

O governo dos Estados Unidos está tentando compreender a mente humana, expandir seus limites, criar armas. Então, passou a fazer experimentos científicos com adolescentes (mulheres), com uso de drogas, fazendo-lhes perguntas e testes. O projeto é o MKULTRA, comandando pelo dr. Martin Brenner. Sim, aquele Brenner, da primeira temporada da série.

O livro começa difícil. Os diálogos parecem bobos, e não dá muita vontade de continuar no primeiro ou segundo capítulo. Porém, conforme o experimento avança, conforme conhecemos Terry Ives, conforme conhecemos as outras personagens, acabamos gostando mais e mais da leitura.
Alice e Gloria são duas das amigas de Terry, e por mais que Terry seja já uma protagonista carismática e interessante, além de ser muito forte com tudo que acontece em sua vida, sua ligação e a forma como ela se relaciona com as outras duas garotas transformam a dinâmica do livro em algo muito mais legal de se acompanhar.
Alice trabalha na mecânica do tio, consertando máquinas grandes e pesadas, e as máquinas são sua grande paixão. Gloria estuda biologia na faculdade, é apaixonada por histórias em quadrinhos (a preferida é X-Men) e seus pais tem uma floricultura.
E, apesar do experimento ser feito com mulheres, somente um homem é aceito no projeto: Ken. Ken afirma ser vidente, mas seus poderes são somente percepções, pequenos sentimentos de onde ele deveria estar, o que ele deveria fazer, e nunca o porquê.



Juntos eles acabam formando quase uma família. Todo o contexto dos anos 1960/1970, que já estão bastante inseridos na cultura pop, como a guerra do Vietnã, a obrigatoriedade do exército, Woodstock, o homem na lua, e esses momentos importantes da virada do século estão presentes, de uma forma bastante natural, e acabam fazendo parte da narrativa e dos personagens, afetando diretamente suas personalidade, como jovens daquele momento.

Ao decorrer do livro descobrimos mais algumas coisas e encontramos outros rostos conhecidos: Kali, a número 008, é uma das garotinhas que se encontra presa no laboratório de Hawkins durante os experimentos de Terry. Juntas acabam criando uma amizade, e Terry promete tirá-la de lá.
É durante o experimento Terry, quando Terry já não confia mais no dr. Brenner, que ela descobre estar grávida (de Jane, nossa Eleven). Mas Brenner já sabia, e a garota é roubada dela na maternidade, conforme é mostrado em alguns episódios da segunda temporada da série.

A escrita de Bond se torna agradável conforme as páginas passam. Como eu disse anteriormente, o começo pode ser difícil, até mesmo bobo, mas é a junção de Terry com as outras garotas que faz com que a gente queira saber mais sobre o que aconteceu com ela, como ela chegou onde chegou, mesmo que já saibamos seu final.

Se você é um fã da série, é um ótimo livro para se matar a saudade dela (que já tem a terceira temporada prestes a estrear, dia 04 de julho).

Para comprar o livro: Amazon.


Jéssica Reinaldo

Jéssica Reinaldo

Formada em História, escreve e pesquisa sobre terror. Tem um afeto especial por filmes dos anos 1980, vampiros do século XIX e ler acompanhada de um café quentinho. Siga nas redes: Twitter | Facebook | Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários educados são sempre bem recebidos!

Mas não aceito nem tolero ofensas, comentários impossíveis de compreender, spams e qualquer tipo de intolerância.

Os comentários são moderados, por isso aguarde a aprovação!

Instagram